Tuesday, November 05, 2013

Mãe,

Estou ouvindo agora uma música nova do Andrew Bird. Chama Pulaski at Night. Você iria adorar.

Meu primeiro impulso foi pensar em te mostrar a música. Meu primeiro impulso sempre é querer te mostrar algo que gosto muito ou que sei que você iria gostar. E aí todas as vezes que isso acontece é como se alguém jogasse água gelada em mim. Ou como se alguém me empurrasse de cara contra uma parede. Ou como se alguém conseguisse segurar meus órgãos dentro da minha barriga e chacoalhasse todos eles. Ou como se todas essas coisas acontecessem ao mesmo tempo.

Mas não se preocupe, é rápido. Logo depois desse momento horrível no qual lembro o motivo de eu não poder mais te mostrar alguma coisa, eu sempre checo: meus órgãos estão intactos, minha cara está ilesa, e eu estou seca.

Eu queria que você ouvisse essa música do Andrew Bird. E queria que você visse comigo os vídeos de um show que ele fez com uma moça esquisita. Também queria que você ouvisse o cd novo da Sara Bareilles. Seria seu preferido. Tem uma música, Chasing the Sun, que eu sei que você iria adorar porque ela canta uma nota aguda num momento em que primeiro você imagina que seria uma nota grave. E você ia dizer que gosta dessa música porque gosta de músicas que sobem.

Já saiu o novo Thor. Eu não queria ir assistir sem você. Por isso não fui ainda. Fui ver Gravidade, e gostei, mas acho que você não ia gostar. Ficaria agoniada. Queria comentar o final de Breaking Bad com você, mas você não viu nem o começo. E achei o início de temporada de Once Upon a Time tão chato que nem consegui ver. Parece que você não está perdendo muita coisa.

O que você está perdendo é a gracinha que o apartamento aqui em São Paulo está ficando. Tem móveis bonitinhos e decoração, que, lógico, eu estou fazendo. A Versão diz que eu ando meio incontrolável com meus artesanatos. Mas a decoração da festa de Halloween que a gente teve aqui ficou ótima. Espero que você veja daí de onde você está. Já é alguma coisa. Mas eu queria que você viesse aqui conhecer, comigo. Você só não gostaria de subir os oito andares de elevador. Mas sempre tem algum senhorzinho japonês engraçado junto para distrair. Ou alguma senhora estranha agarrando meu braço para mostrar como as mãos dela são geladas. Aí os oito andares passam rápido.

Mas, nossa, você ficaria muito brava com a situação da internet aqui. Ainda não conseguimos resolver o problema, e você estaria agoniada pra conversar via Skype, coisa que esse modem da Tim realmente não permite. Mas eu iria te ligar todos os dias. Você não imagina a saudade que eu sinto de ligar e ouvir sua voz. Acho que eu nunca falei, mas você tinha a minha voz preferida no mundo.

Fico achando que eu devia ter várias coisas bonitas e profundas que gostaria de te dizer. Mas eu só queria uma conversa normal. Só queria um momento normal daqueles só nossos. Só queria rir da palavra “exigente” com você, e não ter que explicar pra ninguém.

Meu curso vai bem, São Paulo vai bem.
E eu... vou. Espero também ir bem alguma hora.

8 comments:

Giovane Sturba Di Renzo said...

Li com meu coração se contorcendo, que doçura, mas o que eu queria mesmo e eu gostaria tanto é de poder lhe dar um abraço agora...já sei, vou pedir pra entregarem aí pra você! Pera aí.

Kelly Zanin said...

Minha querida tudo vai dar certo e vc vai sim um dia vai chegar lá um dia ..e esse dia vai chegar..<3

Marco Y said...

nossa...acompanho seu blog de forma unidirecional, mas sempre me surpreendo com seus posts.

e este foi um dos mais tocantes que já li por aqui.

continuo rezando por vc e lembrando de uma musica do police toda vez que passo por aqui. força porque vc sempre foi uma heroina.

Ercia Roseli said...

Não conhecia seu blog,mesmo porque utilizo o facebook rapidamente para ler e postar mensagens e fotos, porem adorei ler o texto muito lindo, original,sincero de saudade e das lembranças.
É realmente chato chegar o dia em que não podemos compartilhar tudo que gostaríamos,e aí vem o vazio. Mas saiba que de onde ela está, você perceberá a presença e de certa forma ela compartilhando todos os seus momentos.
Você é um ser humano lindo, uma fofa, e terá muito sucesso porque lá de cima virá uma força maior que te impulsionará e te fará brilhar. Felicidades minha linda, e a tia está aqui qdo puder e quiser nos visitar é só chegar.
Beijo carinhoso e um abraço apertado.

Luciene e Walfredo Kumm said...

Amei!!! Bem isso!!!
bjs

Cesar Valente said...

Dizer o quê? Que te acompanho há um tempo, sempre achando teu humor e teu texto o máximo? Ou que este texto faz a gente chorar pelos cotovelos? Não tem o que dizer. Talvez, no máximo, mandar um abraço e um beijo. E o grande desejo de que continues assim. Acho que ela iria gostar.

Milene Correa said...

lindo sua menina!!!!!

Giba Motta said...

Li o teu texto postado aqui na rede pelo caríssimo Cesar Valente. Lindíssimo texto. Chorei com sinceridade lembrando de minhas cartas (lá na adolescência) trocadas com minha querida e inesquecível MÃE, dona Nair. Grato e continue assim! Gilberto Motta - jornalista e professor universitário Floripa-Chapecó SC).