Monday, June 25, 2012

À minha colega da pré-escola:

Eu não sei quem você é. Não sei seu nome, não tenho nenhuma lembrança real da sua existência. Mas todas as vezes que eu olhar esta nossa foto da festa junina de 1993 vou pensar em você, e me perguntar se você se deu bem na vida, apesar deste começo conturbado:


Vendo essa imagem, eu imagino que a sua vida não tenha sido tão fácil. Talvez você tenha tido uma mãe que não se importava muito com você, sempre ocupada demais com outras coisas para reparar em como você saía em público. Ou talvez uma irmã mais velha cruel, que se ressentiu com a sua chegada ao mundo e te odiava, até descobrir que você seria um ótimo brinquedo vivo. Ou, quem sabe, um pai viúvo que sempre fazia o melhor possível, mas deixava a desejar quando as situações do dia-a-dia requeriam algum conhecimento feminino. Pode ser que seus pais tivessem o costume de largar você na casa da sua avó, e que ela te amasse demais para te dizer que não, sua maquiagem não estava bonita.
Ou você era a filha do meio.

Eu espero sinceramente que você tenha superado. Que o seu psicólogo tenha te ajudado a ser feliz sem a atenção da sua mãe. Que você tenha conseguido se vingar da sua irmã mais velha, entrando no quarto dela, mexendo em todas as coisas, e sendo insuportável quando ela começou a namorar. Que tenha encontrado uma figura materna para te guiar na vida, porque ser mulher não é fácil, e percebido ainda cedo que a casa da sua avó, aquele ambiente tão cheio de amor, carinho, alegria, tolerância e compreensão, é completamente diferente do mundo real.
Ou que você não fosse a filha do meio.

Enfim, eu espero que você seja uma pessoa feliz.

2 comments:

Thami said...

Gostaria de ter um comentário digno do meu sentimento mas não tenho.

Solidarity sister.

Nanci said...

Também espero que ela seja muito feliz.