Thursday, January 07, 2010

Coisa de mãe

Sete da manhã, durmo profundamente, sonho com coisas lindas, até que minha mãe entra no meu quarto:

- Filha, onde você colocou a chave do carro?

Chave? Que carro? Eu coloquei? Nem carteira de motorista eu tenho ainda.

Silêncio.

- Eu te dei a chave ontem junto com a sacolinha!

Que sacolinha? O que é uma sacolinha? Quando foi ontem?

- Ah, deixa pra lá.

E saiu do quarto.
Sério, eu não precisava disso.

_


- Filha, tá chovendo, vamos voltar pra casa. Com chuva a gente não aproveita a Havan.
- Mãe, é uma loja de departamentos, não um parque temático.

_


Minha mãe parou na faixa de pedestres pra uma moça esses dias. O carro do lado não parou, e quase atropelou a coitada. Comentei que a moça podia ter morrido ali com o impacto, considerando a velocidade que o carro passou. Minha mãe concordou: "podia mesmo, e estando na faixa de pedestres ia morrer coberta de razão". E, após uma pausa, completou: "coberta de sangue, também."

3 comments:

Caio Delcolli said...

"Podia mesmo, e estando na faixa de pedestres ia morrer coberta de razão". E, após uma pausa, completou: "coberta de sangue, também."

Se sua mãe escrever um livro, eu leio.

Giselle de Almeida said...

Nossa, quanto tempo que eu não passo por aqui... Bel, geralmente gosto de tudo que você escreve, mas seus diálogos com a sua mãe são hors concours. :)

Giselle de Almeida said...

Ah, esqueci de dizer que amei a nova foto!