Thursday, April 30, 2009

Você sabe que está andando demais de ônibus quando...

...você encontra motoristas e cobradores em outro contexto não sugestivo (quando eles não estão vestidos de motorista e cobrador, por exemplo), e não só você os reconhece como eles sorriem para você e cumprimentam amigavelmente.

...o ônibus está desligado no terminal, esperando o horário de partida, e pelo balanço do ônibus parado quando alguém entra nele você consegue identificar se é um outro passageiro ou o motorista que está entrando (sim, eu sei perceber a diferença).

...qualquer assunto te lembra de alguma conversa que você ouviu no ônibus.

...durante as compras no mercado, aponta para todos os lados falando coisas como: "esse cara pega o ônibus das 18h10 comigo", "ah, eu não via essa menina desde que ela parou de pegar o ônibus das 7h20".

...você passa mais tempo com outros passageiros no ônibus do que com seu pai em casa.

...você acompanha a rotina de estranhos que não parecem tão estranhos assim (o desfecho da história das Oportunistas do Ônibus estará no próximo post). Sabe onde trabalham, onde estudam, se namoram, com quem, que curso fazem na faculdade, se têm filhos, com que idade engravidaram, com quem moram e por aí vai (certo, talvez eu me esforce mais do que devia pra ouvir conversas de estranhos, mas ainda assim).

Wednesday, April 15, 2009

Crianças e adolescentes que eventualmente lerem meu blog:

Quando o dentista de vocês enfatizar que o uso do aparelho móvel é importante após tirar o aparelho fixo, acreditem nele. Não resolvam parar de usar, nem mudem de cidade e parem o tratamento. Se fizerem isso, seus dentes rebeldes terão a liberdade de voltar à posição de origem. E eles aproveitarão a oportunidade.
E então, quando vocês estiverem prestes a completar 20 aninhos de existência, precisarão colocar o aparelho novamente. E seus dentes não serão mais maleáveis e dispostos como eram antigamente, e os seus coleguinhas de faculdade não estarão todos usando aparelho em solidariedade, como acontecia na oitava série.


Resumindo: coloquei aparelho.

Thursday, April 09, 2009

Para começar bem o dia

Sete e meia da manhã, entro no elevador. No andar seguinte, entra mais um amontoado de pessoas que me esmagam contra a parede do fundo. São aquelas meninas que acordam três horas mais cedo só pra fazer a maquiagem e arrumar o cabelo para serem vistas por um incrível público de 20 pessoas durante a manhã. Elas têm cheiro de baunilha.
Quando o elevador chega ao meu andar, lá de trás eu peço licença. Nada, nem um movimentozinho. Há uma muralha de baunilha surda entre mim e a liberdade.
Enquanto tento desviar as bolsas gigantes, ouço lá da frente: "ué, ninguém vai sair neste andar?" "Não, esperta, você tá bloqueando a saída", digo mentalmente. "Com licença, por favor", é o que sai de mim. Parabéns aos meus pais pela boa educação que me deram.
Chego, afinal, à porta. Respiro aliviada, mas ainda é cedo demais para comemorações. Aparentemente, a porta do elevador cansou de ficar aberta e quis protestar, fechando-se em mim. Não à minha frente. Em mim. A marca vermelha no meu braço pode comprovar.

Juro que eu queria estar bem humorada hoje, mas assim não dá.

Wednesday, April 08, 2009

Prestação de contas

É final de bimestre.
As estregas de trabalho, as provas e o estágio me consomem.
Acabei de fazer a última prova do bimestre, ou seja, assim que eu lembrar o que é vida eu volto a postar.

Sim, eu gosto de fazer drama.