Monday, September 22, 2008

Animais empalhados, chuveiros e frestas.

Noite dessas eu tive um sonho horrível. Sério.
Mas foi o sonho horrível mais besta que eu poderia ter.

Eu queria desesperadamente tomar um banho, mas não tinha um chuveiro disponível.

Sim, isso.
No começo era a casa de uma amiga, aí do nada era um tio meu que morava lá.
Minha primeira tentativa foi o banheiro da casa. Estava ocupado. Até aí tudo bem, tinha mais dois banheiros. Fui, então, para o do quarto dos meus tios. Ocupado também. Comecei a ficar agoniada. Última tentativa, o do quarto da minha prima. Ah, estava livre, eu poderia finalmente tomar meu banho.
Foi aí que minha prima entrou no banheiro e disse que não ia sair dali. Assim, só pra não me deixar tomar banho!

Fiquei indignada a princípio, como assim ela não ia deixar eu tomar banho?
Reclamei.
Ela continuava firme ali, sentada, de braços cruzados, pouco ligando pro fato de que eu estava desesperada.
Brigamos.
Não importava quanto eu argumentasse, ela ia ficar ali.
Implorei.
Nem assim, ela estava decidida.

Nesse ponto eu já estava me segurando para não chorar. Fui ver os outros dois banheiros.
Ainda ocupados.
Aí, esperança!
Um primo veio me dizer que tinha encontrado outro banheiro na casa!
Fiquei feliz, eu ia finalmente tomar meu tão esperado banho!

Entrei no banheiro.
Todo de madeira, com uma cama de casal gigantesca no canto da parede. Eu teria que escalar aquela cama se quisesse deitar nela. Nos pés da cama, bichos de pelúcia enormes, que mais pareciam animais empalhados. Fiquei com medo.
Vi o chuveiro, no meio do quarto. Uma cama, um chuveiro, e só. Sem cortina, sem armário, sem qualquer coisa que eu pudesse esperar encontrar em um banheiro. Mas eu não ia reclamar.

Olhei, então, para a porta.
Era cheia de frestas, e qualquer pessoa lá de fora poderia ver tudo ali dentro sem precisar qualquer esforço.
E tinha muita gente lá fora.
Fui até um canto e sentei no chão encostada na parede. Comecei a chorar, repetindo: "Eu só queria tomar banho, eu só queria tomar banho!"
Meu primo veio me dizer que ficaria do lado de fora da porta segurando uma toalha ali pra que ninguém pudesse olhar, mas eu nem estava prestando atenção no que ele dizia, de tão desesperada que estava.
Eu só queria tomar banho.

Acordei chorando.

1 comment:

Fabiane Bastos said...

Sugestão:
Vá a papelaria mais proxima, compre um caderno. Anote tudo.

E não ligue para relação entre os sonhos e nossas vida acordada. Sem isso dormir ia ser muito chato!

Esses seus sonhos provavelmente vão virar um grande épico um dia.