Saturday, February 02, 2008

It was just a matter of time.

A vontade de pensar em nada era desesperadora. A vontade de deixar de lado, e acreditar que havia deixado, agoniava. A incapacidade de fazer isso também. Vinha a vontade de resolver tudo. Você resolvia? Não. Porque a vontade não evoluia, ela continuava vontade. E a vontade, por si só, é a própria ineficiência. É frustrante. Você queria falar, agir, resolver. E você até achava que falava e agia. Mas não resolvia. O resolver é abstrato. O seu resolver sempre significa fazer algo para que as coisas que incomodam não lhe incomodem mais. Lhe, você. É um resolver individualista. É um "que alívio, agora eu estou bem, dane-se o mundo, eu quero ir tomar sorvete". Mas o resolver - nesse e em tantos casos - deveria ser coletivo. E pensar nisso incomoda. Pare de escrever e vá tomar um sorvete agora, Isabel.

_

1 comment:

Bya said...

Wow...
eu sempre quero tomar sorvete!

Eu estou aprendendo agora a resolver os problemas... antes eu fugia... (quando é possível ainda fujo sabe? tenho uma certa dificuldade de "encarar de frente" - redundantemente)